Início / Casa / As vantagens de comprar roupa em segunda mão

As vantagens de comprar roupa em segunda mão

  • Casa
Partilhe esta dica
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Os artigos em segunda mão começam já a constituir-se como a primeira escolha para muitas pessoas. Contudo, parece ainda não ter convencido grande parte dos portugueses no que respeita à compra de roupa. Descubra neste artigo quais as vantagens em aderir à moda consciente e comece a contribuir para uma sociedade mais sustentável.

Entre março e abril deste ano, a empresa britânica de etiquetas My Nametags levou a cabo um estudo em Portugal que teve como objetivo ficar a conhecer mais acerca dos hábitos e tendências do ciclo de roupa nacional, tendo sido obtidas um total de 1041 respostas válidas. Parte deste estudo serviu para analisar as tendências relativas ao mercado em segunda mão, tendo-se apurado, entre outras coisas, que 52% da amostra doa a instituições de caridade ou a lojas em segunda mão, 46% nunca comprou nada em segunda mão para si e que o facto de a roupa deixar de servir se constitui como a principal razão para 41% dos portugueses decidirem substituir os produtos.

Quando questionados sobre os motivos para não aderirem a esta prática, 25% referiu a facilidade em comprar artigos novos e 30% assumiu a vontade de ter as últimas novidades. Em relação à percentagem que afirma comprar em segunda mão (apenas 8%), as principais razões apontadas são a poupança de dinheiro (34%) e o facto de ser mais sustentável (19%).

De acordo com um estudo realizado pela União Europeia, por cada quilo de roupa reutilizado e não incinerado evitamos a emissão de 3,169 quilos de CO2, sendo por isso crucial que se dê ênfase ao tratamento dos recursos têxteis na luta contra as alterações climáticas.

Vantagens em comprar roupa em segunda mão:

  1. Estará a poupar dinheiro

Quando compra em segunda mão não irá pagar o preço inicial da peça, podendo assim poupar uma quantia significativa. Claro que o montante que poderá poupar dependerá sempre do tipo de artigo, do seu estado de utilização e qualidade, assim como da forma como irá comprar em segunda mão, isto é, se através de feiras, lojas físicas ou plataformas online. Assim sendo, tente explorar quais os espaços onde poderá adquirir roupa usada com a melhor relação qualidade/preço. Deixamos-lhe algumas sugestões mais abaixo.


2. Ajudará a promover a moda consciente

Segundo os responsáveis da Humana, “ao tratar-se de um dos setores mais poluentes do mundo, a moda necessita de soluções sustentáveis para garantir o correto fim do seu ciclo de vida ou, em alternativa, promover a sua reutilização”.

“A peça de vestuário mais sustentável é aquela que já está fabricada.”

Assim, outra das razões pelas quais deverá ponderar comprar roupas em segunda mão, mantendo assim estes artigos em circulação, deve-se ao facto de estas promoverem a moda consciente, o que, para além de vestir roupas usadas, significará comprar roupas produzidas de forma sustentável, ou seja, nas quais sejam utilizadas tecidos eco friendly, que são fabricados através de fibras orgânicas, utilizando menos produtos químicos e menos água. Contudo, é importante ter em conta que a partir do momento em que estamos a produzir algo do zero, mesmo que seja a partir de tecidos sustentáveis e de forma ética, isto terá sempre um impacto preocupante no nosso planeta.


3. Poderá criar um guarda-roupa mais original, exclusivo e duradouro

Ao fazer compras em segunda mão, será possível obter peças de edições limitadas, que já não estejam a ser fabricadas, e até mesmo únicas, pois muito dificilmente encontrará duas peças iguais numa feira ou loja de segunda mão, especialmente se estivermos a referir-nos a peças vintage. Tendo sido estas criadas antes do modelo fast fashion se tornar tão difundido, foram confecionadas corretamente e, por isso, de forma a resistirem mais facilmente ao passar do tempo.


Algumas sugestões para comprar em segunda mão:

Lojas físicas (Lisboa): A Outra Face da Lua, Ás de Espadas, Joker, Jupiter, Retro City Lisboa, Bird on a Wire Studio, Loja Baú, Pop Closet, Xcloset, Tropical Bairro.

Lojas físicas (Porto): Mão Esquerda, Ornitorrinco, Mon Pére, Tricirculo, Patch, Cet Objet du Désir, MEK, Quartier Latin, UR brand & vintage store, La Petite Coquette, Mercado 48.   

Plataformas: OLX, Micolet, Depop, Etsy.

Feiras e Mercados: Feira da Ladra (Lisboa), Feira da Vandoma (Porto).


Mais dicas em: casa