Início / Casa / Formas simples de reduzir o desperdício alimentar em casa

Formas simples de reduzir o desperdício alimentar em casa

  • Casa
imagem desperdício alimentar
Partilhe esta dica
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Segundo o Relatório “The State of Food and Agriculture 2020 – Overcoming water challenges in agriculture”, publicado pela FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura), no ano de 2019, o desperdício alimentar contribui significativamente para as emissões de CO2, acentuando os enormes desafios que estão associados às alterações climáticas. É-nos dado a conhecer que se perdem, aproximadamente, 14 % dos alimentos ao longo de toda a cadeia, isto é, desde a colheita até ao momento da comercialização, sendo que posteriormente se desperdiça ainda mais.

De acordo com as Nações Unidas, só em Portugal o desperdício alimentar corresponde, anualmente, a cerca de um milhão de toneladas de alimentos, com a maior parte deste a acontecer nas nossas casas. Mesmo que já adote medidas com o intuito de reduzir o lixo que produz lá em casa, existe sempre espaço para melhorar. Assim, deixamos-lhe algumas dicas que o ajudarão a poupar algum dinheiro, e ao mesmo tempo a minimizar a sua pegada ecológica.

7 DICAS PARA REDUZIR O DESPERDÍCIO ALIMENTAR EM CASA

Planear as refeições e elaborar uma lista de compras antes de ir ao supermercado, evitando assim levar quantidades que poderá nem conseguir vir a consumir e/ou coisas de que não necessita;

Preferir produtos com prazos de validade mais alargados. Tenha em atenção que no que diz respeito aos prazos, existem dois tipos de alimentos: aqueles que deverá “consumir antes de”, que só deverão ser consumidos até ao prazo máximo indicado na embalagem, e os alimentos que deve “consumir de preferência até”, que poderão ser consumidos mesmo tendo ultrapassado o prazo de validade, desde que tenham sido armazenados nas condições apropriadas;

Utilizar sempre em primeiro lugar as frutas e hortícolas mais maduras. Caso acabe por deixar alguma fruta amadurecer demais, aproveite para fazer um batido, compota ou até mesmo uma sobremesa.

Reaproveitar os ingredientes que sobraram de uma refeição:

  • Batatas: podem virar um puré ou servir como base para uma sopa;
  • Hortícolas: poderão igualmente ajudar a enriquecer uma sopa;
  • Água de cozedura dos legumes: aproveitar a água para uma sopa ou até para um risotto;
  • Cascas: ao invés de deitar as cascas de determinadas hortícolas e frutas fora, poderá aproveitá-las para fazer um chá, um caldo de legumes caseiro, compotas, incorporá-las num batido ou até fritá-las, transformando-as em deliciosos snacks;

Cozinhar na medida certa, isto é, tendo em conta o número de pessoas que irá efetivamente consumir a refeição. No caso de sobrar, pondere levar para o trabalho no dia seguinte, consumir nos próximos dias ou então congelar.    

Congelar os alimentos que sobrarem ou optar mesmo por cozinhar em maiores quantidades, pois quando se vir numa semana mais agitada e, consequentemente, com menos tempo para cozinhar, basta deixar descongelar no frigorífico.    

Organizar os espaços de arrumação dos diversos alimentos (frigorífico, armários e despensa). Coloque sempre nos locais mais próximos e visíveis os alimentos com prazo de validade mais curto, para que estes sejam consumidos mais rapidamente. Procure também começar a fazer, de forma assídua, uma vistoria a todos os produtos que tem em casa, de forma a garantir que estes ainda estão todos dentro do prazo, caso ainda não tenha criado este hábito.


Mais dicas em: casa