Início / Energia / Como sobreviver ao calor sem arruinar a sua fatura da luz

Como sobreviver ao calor sem arruinar a sua fatura da luz

Partilhe esta dica
Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Com as temperaturas a subir, surge a necessidade de tentar reduzir o calor que se faz sentir no interior das nossas habitações. E se há quem gosta muito de calor, há quem não conviva bem com temperaturas elevadas.

Segundo a Rede Europeia de Ação Climática (CAN-Europe), Portugal é um dos países da União Europeia mais afetados pela pobreza energética, podendo esta ser definida como:

«uma situação em que um agregado familiar ou um indivíduo não possui recursos para serviços básicos de energia (aquecimento, arrefecimento, iluminação, mobilidade e energia) para garantir um nível de vida decente, devido a uma combinação de baixos rendimentos, despesas de energia elevadas e baixa eficiência energética das suas casas».

European Commission, Citizen Energy Forum 2016

A CAN-Europe defende que o país necessita de uma mudança, sobretudo no que diz respeito à eficiência energética dos edifícios. É que para além de não serem energeticamente eficientes, o custo de energia é bastante elevado e, por isso, o seu Plano Nacional Energia e Clima (PNEC) “deveria avaliar o desafio e definir medidas para melhorar o conforto térmico e reduzir as contas de energia”. Sendo Portugal um dos países que apresenta maiores dificuldades no que se refere à climatização das casas, – um problema que se torna mais evidente no verão e que afeta uma parte considerável da população – importa saber aquilo que se pode fazer para sobreviver a esta época do ano, mas sem arruinar a nossa fatura da luz. Trazemos-lhe algumas dicas que poderão ser úteis:

Reforce o isolamento

Caso resida numa localidade onde é comum registarem-se temperaturas elevadas, pondere soluções isolantes modernas, como é o caso da celulose e da fibra de madeira, que não requerem grandes obras.


Reveja os pontos de contacto regularmente

É de extrema importância que procure rever o estado de fachadas, caixilhos e telhados (zonas de menor espessura) com alguma frequência, pois estes constituem-se como pontos fundamentais para o bom isolamento de uma casa.


Escolha o material adequado na hora de instalar um toldo

Os toldos oferecem inúmeros benefícios, nomeadamente a economia de energia ao longo do ano. Isto, porque reduzem de forma significativa o nível de calor que entra no ambiente, permitindo baixar temperaturas interiores até 10 graus. Ao analisar as diferentes ofertas disponíveis no mercado, tenha em atenção alguns fatores como, por exemplo, o local onde o toldo será instalado, a sua finalidade principal ou o clima predominante no local, pois todos estes fatores irão influenciar a sua escolha.


Invista em janelas de qualidade

Existe uma parte significativa da energia que acaba por ser desperdiçada em nossas casas aquando da climatização dos diferentes espaços. Dado o facto de a construção em Portugal ser bastante deficiente em termos de isolamento térmico, muita da energia acaba por se perder por janelas que são de má qualidade, sendo, por isso, essencial investir em bons vidros.

Assim, sugerem-se janelas com sistema de quebra térmica, que vêm munidas de um isolante que impede a entrada de calor. E lembre-se também de baixar as cortinas nas horas de maior calor.


Utilize tons suaves na decoração e simplifique

Sendo a pintura uma outra forma de obter espaços mais frescos, mas também de transmitir a sensação de amplitude de um lugar, deverá procurar utilizar tonalidades mais claras e pastéis na decoração da sua casa, nomeadamente em espaços em que a incidência de luz é maior. Plantas, assim como móveis de madeira, também são uma ótima opção, pois ajudam a regular a humidade.  

Fonte – idealista


Mais dicas em: energia